Separação conjugal: essa dor tem fim.


heartNo ano passado enfrentei um processo doloroso e com o qual eu simplesmente não soube lidar: minha separação. Sofri demais. Acredito mesmo que eu não merecia ser tratado como eu fui. Desprezado, humilhado e pisado, só me restou esperar o tempo passar. E como demora para que as lembranças saiam da cabeça!!!

Mas o tempo é assim: ao mesmo tempo que caminha devagar e nos faz sofrer, acaba por nos conceder o alívio; a cura. Então, só tenho uma coisa a dizer como conselho a quem esteja passando por isso: nada irá aliviar a dor, a não ser o passar do tempo.

Claro que um novo amor é muito bem-vindo, mas se houver precipitação, um novo romance pode ser muito pior do que a solidão. Na pressa de acharmos alguém para substituirmos a pessoa que nos abandonou, nossos critérios de escolha ficam, digamos, menos exigentes. E então a gente pode se meter em uma grande encrenca que nos leva ainda mais para baixo.

Então o conselho é o seguinte: espere! Primeiramente, se acalme. O desespero e a angústia são enormes, mas não resolverão absolutamente nada. E se você demonstrar esse descontrole para a pessoa que te abandonou (quer telefonando; quer no MSN, Orkut ou email; quer indo dar escândalo na porta de onde ela estiver morando), ela vai confirmar e ter certeza de que fez a coisa certa ao te abandonar.

Coloque uma coisa em sua cabeça, por mais difícil que seja admitir isso: se ela(e) te largou, é porque não te ama. Simples assim. Quanto à possibilidade dela(e) se arrepender: é mínima. Seja esperançoso e somente alimente uma ilusão. Agora, seja realista e cure-se mais rapidamente da pancada.

Leve em conta que isso acontece a todo o momento, com milhares de pessoas diariamente. A imensa maioria consegue sobreviver. Então, você também sobreviverá. Pode apostar.

Aliás, não tem coisa melhor na vida do que sentir o gostinho de dar a volta por cima. Tenha isso como seu NOVO PROJETO DE VIDA: Vá para uma academia, faça dieta, se cuide, fique maravilhoso(a). Faça isso por você e não para se mostrar à pessoa que te abandonou (mas se isso acontecer naturalmente, ótimo). A idéia é que, ao ficar de bem com a vida, você será capaz de atrair coisas boas. E lembre-se: a possibilidade de que a pessoa que te abandonou se arrependa e volte para você é mínima… MAS UMA COISA É ABSOLUTAMENTE CERTA: SE VOCÊ ESTIVER UM FARRAPO HUMANO, reduzirá a zero qualquer chance de reconciliação.

Resumindo é o seguinte: deixe o tempo passar e enquanto isso, se cuide. Você vai sair dessa. Boa sorte!!!

P.S.: Em um próximo post, eu comentarei sobre a importância fundamental da família para a superação da dor causada pela separação.

  1. #1 por Patrícia em 11 de janeiro de 2014

    Guimas Méier, que bom te “ter”/ler de volta!!!!!!!
    Saudade de tú, bichin!!!!!!!!!!!!!
    Obrigada pelas palavras elogiosas, sweeheart, mas olha, ser chamada de “ser humano lindo” é uma mega responsabilidade, mesmo assim obrigada!, embora eu considere que esteja ainda num processo de “lindificação” do ser, ahahahahaha
    Você é um doce, Guimas! …
    Ahhhh! Quanto ao título de Tiririca do Brejo X Violeta na janela, well, ….
    Come on, man, você É uma violeta na janela (Violet in bloom!) e pronto!
    Abraço apertado, apertado, apertado! Te considero um irmão espiritual!
    ………………………………………………
    Bloguito, cherie,
    que bom, guy, conseguimos um moderador! Yeah!
    Vida longa ao blog e internautas de boa vontade!
    ………………………………………………………………..
    Malu, MALU, querida minha!
    Li há muito o seu comentário, mas não consegui responder por causa do problema da liberação.
    Puxa, eu fiquei BEM triste com o que aconteceu com sua conhecida/amiga e, infelizmente, isso (suicídio) não é tão raro em situações assim. E vc tem razão: um ombro amigo nessas horas faz TODA a diferença!
    ………………………………………………………..
    Querido Rui Jardim
    Fico bem triste que vc esteja se martirizando com o sentimento de culpa. sabe porque? Porque eu percebo muito claramente que seu arrependimento é GENUÍNO!
    E a sensação de culpa é corrosiva, ela nos tira a energia mesmo para as coisas mais básicas!
    Olha, pode parecer estranho já que eu nem te conheço mas tenho uma forte sensibilidade e uma parte de mim que é bem sábia (ao contrário do que meu amigo Guimas insiste em dizer eu não sou tão sábia, mas uma pequena parte (Meu Eu Superior? Talvez …) minha tem uma sabedoria impecável … Como todos nós, aliás …), voltando, a parte mais sábia de mim ACREDITA no seu arrependimento e na sua “conversão”, por que não dizer, na sua expansão de consciência, na sua tomada de consciência no sentido de que estava dormindo (iludido) e agora despertou (se deu conta da ilusão (colega de trabalho/pivô da separação). Ok, na minha separação eu fui a “deixada”/traída, rsrs (poor of me :( rs) mas, graças à Deus, consegui perdoar meu ex e até somos amigos (como o mundo dá voltas, oh, God!) e consigo ter uma visão imparcial dos fatos, mesmo os “fatos que não são meus” …
    Ainda que tudo PAREÇA estar perdido … Confie no esquema Divino!
    Estou torcendo (de verdade!) por você, cherie!
    Fique com Deus!
    Ah!, Ele (que é quem interessa!) já te perdoou, e já faz tempo, viu? :)
    ………………………………………….
    Grazzie e Paola,
    saudade de vocês!

  2. #2 por Grazziela em 11 de janeiro de 2014

    Que bom, blog atualizado!!

  3. #3 por patricia em 12 de janeiro de 2014

    Como é bom ler essas palavras, pois passar por isso dá a imaginação de nunca vai ser superado. Mais como diz Renato Russo ” Tudo passa, tudo passará”.

  4. #4 por Grazziela em 12 de janeiro de 2014

    Paolla, ainda bem que o seu ex marido não esfrega na sua cara a atual ou então não tem que aguentar provocações dela. Eu ainda tenho que suportar tudo isso, mas não importa sempre fico quieta, não respondo nada. Sou indiferente a essa pobreza de espírito imundo. Amiga, não vamos perder o foco, ser um ser humano bom, criar nossos filhos que um dia tudo isso ficará no passado.
    bj

  5. #5 por paola em 13 de janeiro de 2014

    Oii meninas, grazzie e Pati,
    Eu ando bem mais ou menos, os últimos acontecimentos mexeram muito comigo e realmente me afetaram.. entrei em crise.
    SIM, Grazzie, ele “ainda” não a tras junto quando vem pegar os meninos, talvez por medo que eu dê uma de louca, pois realmente ando desnorteada e sem rumo.
    Mas não por me poupar, ele nao se importa, acredito que logo terá mais essa pra eu suportar ainda.
    A última, é que ele ta morando com a dita cuja e assumiu pra valer, pois antes ainda camuflava um pouco. Ja que tenho certeza que foi de antes da separação.
    Tudo muito rápido, nao consigo assimilar e seguir minha vida.
    Além do fato dos meninos conviverem com essa pessoa, isso me corrói, passo o fim de semana pensando, peço a Deus que arranque isso de mim, mas nada.
    Não tem como não pensar que ele está tocando a vida e eu empacada. Também nao me vejo tão cedo com alguém. Não acredito mais, estou amargurada.
    Enfim, os ultimos dias só piorei.., aguardar agora o que está por vir!
    Bjos

  6. #6 por Grazziela em 13 de janeiro de 2014

    Rui Jardim, que bom que sua ex esposa tocou a vida, e não ficou te esperando e amargurando a sua vida e a dela.

    Acredito que se ela tivesse aceitado a sua volta pra casa, as coisas não seriam mais do mesmo jeito( como antes) por mais que se perdoe, fica ainda a dúvida, desconfiança, ressentimentos.

    Conheço muitas amigas que aceitaram o marido de volta, mas o relacionamento acabou minando de vez. Uma briga e pronto, o passado volta com força total.

    Da mesma forma, que é horrível ser traída, tb é horrível ter o sentimento de remorso. Deus restaura todo ser humano que se arrepende. Como disse minha amiga, Paty, confie em Deus.

  7. #7 por Re em 14 de janeiro de 2014

    Gosto bastante quando as pessoas que já passaram pelo processo de separação, vem deixar seu depoimento aqui no blog de como estão hoje, vejo que há uma luz no fim do túnel para essa dor que custa passar, por tanta humilhação que passamos, por tda palavra dita que nos magoou, essa semana completo dois meses de separação ainda doí, ainda tenho altos e baixo, não tenho filhos por isso não tenho mais contato com meu ex, gente como é difícil esse processo mas vejo que a dor é praticamente igual em tds claro cada um na sua realidade…mas com esperança e fé em Deus td vai passar…Bjs que Deus nos abençoe e nos dê força…

  8. #8 por Su em 14 de janeiro de 2014

    Sempre gosto de ler os comentários masculinos, (pq para nós mulheres é mais fácil se abrir) entre eles o do Anderson #81, acho que vc está no caminho certo, também busquei os memos recursos que vc para superar a separação, foi uma decisão em conjunto, mas nem por isto menos dolorosa, é o sentimento de medo, solidão, e pq não saudades…mas enfim, o fim de um relacionamento falido!! Acredito que o meu ex tenha sofrido, mas como ele não se abre, fica posando de que está muito bem, sei que está de namorada…por um lado fico aliviada de pensar que ele está bem, por outro, fico indignada por ele se envolver com outra tão rápido!! Também acho que não devemos procurar o culpado, mas sim, aprender com a situação, crescer como pessoa, e ser feliz, sozinho ou acompanhado. Bjos pra todos!!

  9. #9 por Su em 16 de janeiro de 2014

    Adriana #56, maravilhosa a tua história, um exemplo prático de superação, é um incentivos para todo nós!!
    …………………………………….
    Rivera #77, imagino a tua dor, teus sentimentos são bem naturais nesta situação, mas tenha força, acredite em vc, procure se distrair, vá a igreja, procure uma terapia, vc vai superar como todos nós, abraços!!

  10. #10 por Rui Jardim em 16 de janeiro de 2014

    Cara Patrícia, pode ter absoluta certeza que meu arrependimento é genuíno sim… vc conseguiu captar meus sentimentos com tanta precisão que até parece que conversamos pessoalmente… não pude deixar de verter algumas lágrimas lendo suas palavras… realmente tenho tentado me apegar Nele para quem sabe um dia eu entender pq temos (eu e minha ex) que passar por tal gama de sofrimento… é muito difícil e doloroso… muito obrigado novamente… Deus a abençoe e continue a iluminar…

  11. #11 por Suka em 16 de janeiro de 2014

    Oi gnt tenho 28 anos, namoramos por 09 anos e ficamos casados 1.8meses ele foi o meu primeiro homem e eu a primeira dele primeiros em td, hoje faz 4 dias que estamos separados , ele terminou comigo, mas assim parece que eu não estou sofrendo minha dor esta camuflada pois só consigo me lembrar das duras palavras que eu ouvi e isso me dar força para não querer ir atras, ele me disse a dois meses atras que não me amava mais, eu como amava ele e não queria perder pedi pelo amor de Deus pra ele não me deixar, pra gnt tentar ele aceitou, porém eu tentei sozinha acredite fiz o impossivel, passei pelo meu eu, oque eu ganhei uma geladeira do meu lado uma pessoa oca, que não me beijava, não me procurava na cama, me tratava bem mais como um amigo trata um amigo, quarta feira dia 08, chamei ele pra conversar pq não estava + aguentado estava sofrendo mto, ele voltou a repetir que não me amava mais que tinha acabado, que queria viver sair com os amigos dele (tipo novas amizades) eu ainda perguntei se era outra pessoa ele me disse que não que se fosse outra pessoa ele saberia o pq estava assim, e falou varias outras coisas que nenhuma mulher gostaria de ouvir, eu disse sabe que vc pode se arrepnder ele me disse com um tom soberbo que poderia ate se arrepnder + isso iria demorar mto mto mto tempo, meses se eu estivesse de coração aberto pra ele e aceitesse ele de volta, gnt me deu uma revolta que fui embora voltei pra casa dos meus pais nesse domingo até agora não senti vontade de chorar, pensei q lembraria dele na hora de dormir que iria me doer, bom lembrei dele + não me doeu, tenho medo de uma hora td que eu passei sair da minha memoria pq oq ele não fez pra mim em 11 anos ele me fez em dois meses, mas estou com a conciencia tranquila pq dei o meu melhor pra salvar o nosso casamento, alguem se sentiu assim no começo e dps caiu a ficha?

  12. #12 por Re em 17 de janeiro de 2014

    Bom dia pessoal!
    Indico para vcs lerem o livro tempo de esperas, fala dessa fase que estamos passando, são dois homens que tb perderam a pessoa amada…bom final de semana a tdos…bjss

  13. #13 por Re em 17 de janeiro de 2014

    “…Perder é também uma forma de ganhar… Um dia eu precisei amar minha dor. Era o único jeito que tinha de continuar vivendo… Quando acolhida, a dor se dissipa aos poucos e, de maneira incrível e surpreendente, o que parecia ser definitivo transforma-se em matéria transitória…” – Tempo de esperas

    Bom dia a tds

  14. #14 por Patrícia em 18 de janeiro de 2014

    Bom dia/tarde/noite!
    Esse livro que Re indicou é realmente MUITO bom! Eu relutava em lê-lo por se tratar de um livro escrito por um padre! Quanto preconceito (meu!), achei que esbarraria em literatura recheada de dogmas, de rigidez, de … Bem, felizmente eu estava enganada, “Tempo de esperas” assim como o também ótimo “Quem me roubou de mim” (ambos escritos pelo Pe Fábio de Melo) são excelentes!
    Estou torcendo para que a postagem deste comentário seja liberada! Instantaneamente!
    e for, mais tarde farei uns comentários que há muito quero fazer e só não o fiz antes por aquele antigo (espero que sim! rs) problema com a moderação!
    Abraços carinhosos à todXs
    :)

  15. #15 por Adriana em 18 de janeiro de 2014

    Bom Dia !
    Estou passando por esse processo está muito difícil, sinto me perdida a cada dia que passa nunca pensei que acabaria está muito difícil seguir em frente,só peço todos dias que está fase passe logo.

  16. #16 por EniAngelinadosSantos em 18 de janeiro de 2014

    EU TIVE UMA SEPARAÇÃO,NAO NO AMOR, MINHA IRMA MAIS VELHA QUE SEMPRE FOI FALSA COMIGO E SO DEPOIS DE MUITOS ANOS QUE DESCOBRI.FOI DOLOROSO,MAS CONSEGUI SUPERAR.O TEMPO E SEMPRE UM BOM REMÉDIO.

  17. #17 por Patrícia em 20 de janeiro de 2014

    Querida Paolla, …
    Paollinha …
    Seu “último” comentário aqui foi no dia 13, uma semana atrás, e eu espero que vc esteja bem, com recaídas de curta duração (elas são inevitáveis durante um bom período pós separação ..); de curta duração e baixa intensidade! :)
    Tento colocar um tom de alegria aqui por puro carinho, mas sei bem o horror de tudo isso!
    Agora, permita-me fazer um comentário sem, por favor, me julgar uma espécie de … animadora de torcida! hehehe Ok?
    É sincero, ok?
    Acho até que já te falei isso antes, e se o fiz vou repetir:
    Você me parece uma pessoa EXTREMAMENTE forte!
    Por ser uma pessoa que lê muuuuiiiiito eu desenvolvi uma espécie de habilidade em “captar” a personalidade e energia dos redatores dos textos que leio … Sério! …
    Querida, eu sei que ser forte (já afirmando que você o é!) não remove as dores causadas pelos acontecimentos dramáticos da vida, eu sei, honey, eu sei …
    Penso que vc pode agora até estar balançando a cabeça e pensando ou dizendo baixinho “é, eu sou mesmo, mas toda essa luta me deixou fraca!” …
    Se essa foi a frase que atravessou a sua mente, então vou fazer uma correção, preste atenção, sweetie: A luta pode ter te deixado CANSADA (melhor seria dizer EXAUSTA, não?), mas não fraca. Fraca, não, Paolla! … Essa não ME parece ser você! Not at all! No way :) Repetindo (nunca é demais repetir isso) não estou bancando a animadora de torcida ou Pollyana do sec XXI, rsrsrs (gostei disso, ahaha, “Polly do sec XXI rs), não estou querendo te adular, acontece que é o que EU percebo em voc^: uma força incrível!
    Daí me vem à mente um aforismo de um célebre escritor (Franz Kafka) que é:
    “Ainda que a salvação não chegue, quero ser digno ela a cada momento”
    Enquanto lia o seu comentário do dia 13, essas palavras flutuaram na minha mente …
    Como eu não sou de ignorar nem subestimar minha intuição, tratei logo de postar isto aqui prá você, porque eu vejo uma relação direta entre a mentalidade por trás dessa frase do Kafka e a pessoa que você parece ser. Forte.
    Esse aforismo, ou, essa frase, reflete o espírito de luta de alguém que não aceita abrir mão da vida, mesmo em meio à dor mais excruciante!
    De dor excruciante o Kafka entendia bem e isso se reflete muito claramente na obra dele. Ele teve uma infância miserável (não me refiro só ao aspecto financeiro…), teve depressão profunda a maior parte da vida …
    Mas, voltando a você … Você me parece ser uma dessas pessoas (não depressiva, como o Kafka) do tipo “… quero ser digno dela (a salvação) a cada momento!
    Nós já trocamos e.mails, eu já vi sua foto, sei que você é jovem e bonita, sei que você é inteligente e bom caráter. Bem!, … Você dispõe de muitos recursos, não! :)
    Se agarre a isso com todas as suas forças! Acredite na salvação! Se agarre a seus recursos (e eu nem citei seus pais que a amam de verdade, outro recuro valioso!), agarre com força, até as unhas cortarem a carne dos dedos e estes sangrarem! Exagero? Sim, mas essa dor da separação também não é um exagero de forte?
    Não tenho a pretensão de que estas linhas possam te ajudar de forma significativa, mas se isso acontecer vou ficar bem feliz!
    E, peloamordedeus, não estou jogando confete em você!
    A vida é dura mesmo, duríssima!
    Mas a gente é mais, né?
    Daqui um abraço na amiga, véia, vai!
    Um beijo enorme prá você, seus pais e seus meninos!
    Fica com Deus!

  18. #18 por Re em 20 de janeiro de 2014

    Gente hoje dei entrada no processo de separação, só depois de dois meses me senti preparada para isso, passa tanta coisa pela cabeça, sonhos, planos, deixado para trás, doi, doi muito…mas só o tempo…

    “[...] Amores desfeitos são como os resfriados. Num primeiro momento são agudos, doídos. Ficamos prostrados, indispostos. Mas é só uma questão de paciência. Afetos também carecem de repouso. Precisamos deixar que o movimento natural da vida venha inflar novos ares dentro de nós. O tempo se empenha de ajeitar as coisas em seu lugar. Pode acreditar. Este momento doloroso vai passar. [...]” Tempo de esperas…

  19. #19 por Grazziela em 20 de janeiro de 2014

    Oi Paolla, que bom vc já sabe de toda a verdade, quanto mais vc souber da canalhice mais vai se libertar. Muitas vezes pensamos que o problema está em nós, mas não amiga, acredite o problema é na facilidade de trocar as pessoas como se fossem um objeto.

    Dói demais, mas ele está seguindo a vida, e vc precisa fazer o mesmo. Olhar pra frente!!!

    Um homem que abandona a esposa com dois bebes recém nascidos não é garantia pra nenhuma mulher. Ele é um barco furado, Paolla. E admiro muito uma mulher se envolver com um cara assim, com esse histórico, OU, então ela é da mesma farinha que ele.

    Paolla, Perdoe esse homem, escolha viver a sua vida e não a vida dele.

    Quanto as visitas, ele é o pai e não fará mal nenhum para seus filhos e vc vai poder descansar. E descanse sem culpa!!! E a outra não é a mãe; e brincar de cuidar dos seu filhos vai enjoá-la logo.

    Amiga, só o tempo lhe dirá onde tudo isso vai dar e como vai acabar. Nessa vida não precisamos desejar mal a ninguém, cada um tem exatamente aquilo que merece.

    bj e fica com Deus!

  20. #20 por Grazziela em 20 de janeiro de 2014

    Re, muito bom o trecho do livro, um trecho curto , mas com um conteúdo valioso ” Perder é também uma forma de ganhar..” eu por exemplo ganhei muitas coisas: respeito pela minha pessoa, dignidade, paz.

    Parei de ser a coitada da história, a traída, receber olhares dos meus familiares de pena. Chega, cansei disso tudo.

    E como diz o livro , tudo é transitório, até nossa vida passa.

    Abraço

  21. #21 por Anny em 27 de janeiro de 2014

    Oi Grazzi, espero que tu esteja melhor.
    Não é nada fácil, eu sei e como.
    Dias passam…quando se dá conta deram 6 meses, 1 ano…e assim a vida segue.
    Segue pra quem quer novos caminhos e acredita que Deus está no comando.
    Fico feliz de ter gostado do meu singelo post, e espero que possa de alguma forma ter te ajudado.
    Fique bem linda, você não está sozinha pode acreditar.

    Um abraço terno.
    Anny

  22. #22 por paola em 27 de janeiro de 2014

    Com certeza ajuda sempre Paty!
    Por isso que volto sempre aqui. Obrigada pelas palavras.
    Realmente devo ser forte, guerreira e tudo mais, ouço isso toda hora, até me cansa e me vem a mente: “e daí? De que adianta?”.
    Mais uma vez peço perdão a Deus por esses pensamentos.
    E sim, estou um pouco melhor, passou o baque, o gelo na barriga, mas ainda meio passada…
    E ja quebrei a cabeça pensando a mesma coisa Grazzie:”como pode essa guria e a família dela nao pensar?”.
    Mas aí lembro-me do quanto ele é convincente e com certeza tem uma outra versão de tudo, eu sou a megera!
    Apesar de achar que nada justifica.
    Estou tentando parar de remoer, Infelizmente ou felizmente agora estou tomando remédio, mas sinto melhoras!
    E vamos seguindo!
    Beijos e obrigada sempre!

  23. #23 por johellen em 29 de janeiro de 2014

    Suka, espere em Deus e ele lhe exaltará! O dor é inevitavél no processo, mas temos que saber que tudo tem um fim inclusive a dor. Se for pra ser teu, vai ser hoje ou amanhã não importa o tempo. Procure se distrair, junte-se a algumas amigas solteira e espere, pois o tempo é o Senhor de todas as respostas! Abraços! FORÇA

  24. #24 por Patricia ro em 31 de janeiro de 2014

    Olá queridos! Essa é a segunda vez que acesso esse blog, e podi acompanhar os relatos de voces. Primeiramente gostaria de dividir com voces minha primeira impresao e tambem me abrir. Na primeira vez que acessei nao quiz lhes conta muito sobre minha angustia e minhas dores de separacao, mais hj ao entrar nesse blog novamente, e por tambem ter acontecio tantas coisas na minha vida conjugal que hj nao e mais, resolvi me abrir lhes conta e tambem gostaria muito de uma palavra amiga, soliedaria porque todos nós passamos por decepcoes mais cada um soube como levanta a cabeça e entender que tudo passa e que vida é uma caixa de surpresa seja ela qual for.
    Bem.. Vamos la :)
    Sou Patricia casei tem 6 meses e ja estou me separando, passei o primeiro natal e ano novo mais triste e decepcionante na qual nao imaginava passar, em dezembro tive uma briga com ex marido, uma briga normal de casal, mais desde que casamos estavamos volta e meia discutindo, mais como ele disse” isso e normal estamos nos adaptando um ao outro”, pois bem em dezembro brigamos, ele falo pra mim que nao aguentava mais que nao tinha mais forças, fiquei indiguinada ouvir isso brigamos mais ainda, pois minha indiguinacao era, no momento que agora precisava dele, ele vem com ” nao aguento mais”, ao ouvir isso, ja me doeu, fiquei preoucupada e precisava fala com alguem… e para minha burrice fui desabafa com a sogra.. Na qual nao falonada com nada, e ainda disse palavras assim ” vcs sao novos nao tem que passar por isso.” Pois é…

    Eu sou catolica minha familia toda e catolica, casei so no cartorio mais ja estava me preparando pra igreja, eu acreditava neste casamento tenho a doutrina de lutar pela unia conjugal, e ao ouvir isso da mae do meu ex marido, foi o fim, ela nunca gostou de mim de verdade sempre se entrometeu no nosso relacionamento.

    Dezembro ele saiu de cs e viajo com o primo, minha cs nao tinha nada de alimento, eu tinha acabado de volta de ferias e.nao tinha dinheiro pra nada desde que casamos so fizemos 1 compra e so tavamos comprando de picado oque tava faltando, de

  25. #25 por Patricia ro em 31 de janeiro de 2014

    Olá queridos! Essa é a segunda vez que acesso esse blog, e podi acompanhar os relatos de voces. Primeiramente gostaria de dividir com voces minha primeira impresao e tambem me abrir. Na primeira vez que acessei nao quiz lhes conta muito sobre minha angustia e minhas dores de separacao, mais hj ao entrar nesse blog novamente, e por tambem ter acontecio tantas coisas na minha vida conjugal que hj nao e mais, resolvi me abrir lhes conta e tambem gostaria muito de uma palavra amiga, soliedaria porque todos nós passamos por decepcoes mais cada um soube como levanta a cabeça e entender que tudo passa e que vida é uma caixa de surpresa seja ela qual for.
    Bem.. Vamos la :)
    Sou Patricia casei tem 6 meses e ja estou me separando, passei o primeiro natal e ano novo mais triste e decepcionante na qual nao imaginava passar, em dezembro tive uma briga com ex marido, uma briga normal de casal, mais desde que casamos estavamos volta e meia discutindo, mais como ele disse” isso e normal estamos nos adaptando um ao outro”, pois bem em dezembro brigamos, ele falo pra mim que nao aguentava mais que nao tinha mais forças, fiquei indiguinada ouvir isso brigamos mais ainda, pois minha indiguinacao era, no momento que agora precisava dele, ele vem com ” nao aguento mais”, ao ouvir isso, ja me doeu, fiquei preoucupada e precisava fala com alguem… e para minha burrice fui desabafa com a sogra.. Na qual nao falonada com nada, e ainda disse palavras assim ” vcs sao novos nao tem que passar por isso.” Pois é…

    Eu sou catolica minha familia toda e catolica, casei so no cartorio mais ja estava me preparando pra igreja, eu acreditava neste casamento tenho a doutrina de lutar pela unia conjugal, e ao ouvir isso da mae do meu ex marido, foi o fim, ela nunca gostou de mim de verdade sempre se entrometeu no nosso relacionamento.

    Dezembro ele saiu de cs e viajo com o primo, minha cs nao tinha nada de alimento, eu tinha acabado de volta de ferias e.nao tinha dinheiro pra nada desde que casamos so fizemos 1 compra e so tavamos comprando de picado oque tava faltando, dezembro meu armario e geladeira tava vazio tive que fica indo pra casa dos meus pais pra almoçar e a noite eu leva algo pra come em casa.
    Neste mes ele tinha pedido para seu padrasto resolver a questao do divorcio pq ele é advogado, ele nem pra ter a decencia de falar comigo fazer um divorcio amigavel, ele mudou completamente parecia que eu passei a ser extranha, foi atitudes muito inresponsavel, nao so por isso.por outra coisas mais, depois de todas essas atitudes eu acolhi essa ideia de que a separacao e vai melhor coisa que tenho que faxer, vou lhes conta uma coisa, dias antes do meu casamento.eu chorei muito tava com muito medo, nao sabia se era isso mesmo que queria fazer, tava com muito medo s .me arrepender, no dia nossa eu odia que.alguem fala-se que eu estava.bonita, eu queria ir embora do cartorio.
    Agora entendo tudo isso parece q algo ja me dizia, pois entao eu ja dei entrada com meu advogado pra.sair o divorcio ele falo para minha mae que nao iria sair divoecio nao, ele acha isso porque esta recenti, mais no.fundo eu ja me decidi ja tive muitas idas e vinda com ele essa e o fim.. Wstou magoada pelo fato que dei uma passo.na minha vida.importante mais com pessoa errada. Mais tudo e aprendizado.

  26. #26 por Patrícia em 4 de fevereiro de 2014

    Simone :
    Eu desisto, preciso de ajuda , muiiito, mas meus comentários não entram… sempre aguardando

    Ela menciona claramente que “esse site ME AJUDA, muito …”

    Espero que hoje, passados quase 30 dias, vc esteja mlhor, SIMONE! Assim que os comentários voltarem a ser liberados, se vc ainda estiver precisando, vou tentar t ajudar!
    Abraço carinhoso!
    Fique com Deus!

  27. #27 por Patricia ro em 4 de fevereiro de 2014

    Ola pessoal,porque nao ainda esta em moderacao o meu comentario.. Gostaria muiti poder tbm compatilhar com vc essa realidade da minha vida.

  28. #28 por Grazziela em 6 de fevereiro de 2014

    Boa tarde, as vezes acordo na madrugada e penso: Nossa, estou sozinha, como vou bancar uma casa, pagar as contas, pagar escola e a cabeça dá voltas e se eu ficar doente, quem vai cuidar da minha filha….. e por aí vai. Mas aprendi que homem nenhum pode ser uma segurança pra mulher, que somos todos iguais. Homem tb perde emprego , fica doente. /deus queira que meu ex permanece bem do jeito que está, porque Deus tem me mantido firme e forte para as batalhas tb.
    Fiquem com Deus

  29. #29 por Patrícia em 11 de fevereiro de 2014

    Vc é maravilhosa, Grazzie!
    Sim, e nada do que nós REALMENTE precisamos nos falta, porque, simplesmente, Ele não permite isso!
    Obrigada por compartilhar conosco o seu insight!
    Abraço carinhoso!

  30. #30 por Simone em 12 de fevereiro de 2014

    Oi Patricia, sempre dando forças né??? Oi gentem sempre entro aqui pra ler… minha separação está prestes a completar um ano em abril. Ainda sofro, não como antes, mas tem dias, como o de hoje, que já acordo mals…
    Ainda não consegui dar um rumo pra minha vida, ainda me sinto perdida e ainda quero recomeçar, mas sem forças (hoje). Tem dias que acordo super bem e vou a luta, tem dias que fico muito mal pq parece dar tudo errado na minha vida…
    Sabe, aparece uma pedra, tiro.. ai vem outra tiro… to cansada, não arrumo emprego, to vivendo com a pensão, mas não dá ai vivo de favores das minhas irmãs. me sinto humilhada, não por elas, mas por mim mesma, me sinto perdida, aquela mulher que eu era sumiu e não consigo reencontrá-la. O que me mantém de pé é minha filha, já pensei muitas vezes em loucuras, mas Tenho Deus no coração e não tenho coragem de fazer nada, nenhum mal pra mim.
    Tenho uma filha linda maravilhosa de 5 anos. Tenho que viver, lutar, trabalhar….
    Mas estou nadando e morrendo na praia, tem dias que sinto que sou sozinha no meio de tantas pessoas. Tem dias que sinto que ninguém consegue me ajudar, que depende de mim. Me cobro muito, me xingo, tento ter forças, mas não consigo.
    Estou com raiva de mim.
    Poxa já vai fazer um ano, como posso ainda querer aquela vida de volta? Esse homem só me humilha, vem em casa com a namorada de 4 meses… pega minha filha e poe ela pra dormir no chão pra ele poder dormir com a namorada na cama. Prometeu que se eu colocasse minha filha numa escola particular me ajudaria, compraria material, livros… Não cumpriu nada.
    Detalhe eu ainda queria ele de volta, acho que estou doente e não amando. Não é possível!!! Como sou burra!!! Quero me livrar desse sentimento, seguir em frente, pq não consigo? Hoje estou muito mals…
    Pronto falei.
    Bjs a todos

  31. #31 por Paulo em 15 de fevereiro de 2014

    GUIMAS MÉIER, Meu querido amigo, muitas saudades. Ainda tenho no meu computador aquilo que vc escreveu pra mim. Vc não sabe como me ajudou. Falando sobre mim, estou vivo e muito bem, não estou com ninguém mas estou feliz com essa minha nova vida de solteiro. depois de um ano eu consegui vencer e digo a todos aqui, Doi muitoooooooo, mas não é um fim. É como a dor do Nascimento, depois vem a felicidade que perdemos. Força a todos e bjs em vc Anny

  32. #32 por Anny em 15 de fevereiro de 2014

    Paulo meu querido, fiquei bem feliz quando vi seu post.
    Fico muito feliz em saber o que está recuperado e aproveitando a nova fase.
    Isso mesmo meu querido.
    O livro nunca acaba…sempre uma nova página a ser escrita.
    Beijo a ti também.
    Anny

  33. #33 por Letícia em 21 de fevereiro de 2014

    Pessoal, que site bacana!
    Tantas histórias parecidas com a minha…
    Às vezes me bate um desespero, pois já são 3 anos de separaçao
    e nada de dar a volta por cima, não sei mais o que fazer pra
    arrancar essa dor aqui de dentro! o que eu pude fazer pra amenizar eu fiz, mudei de cidade, na esperança de evitar o convívio e conseguir recomeçar, não adiantou! É muito triste
    viver assim, como em u ma montanha-russa, dias bons outros
    péssimos. Abraços a todos.

  34. #34 por Paulo em 21 de fevereiro de 2014

    Anny :
    Paulo meu querido, fiquei bem feliz quando vi seu post.
    Fico muito feliz em saber o que está recuperado e aproveitando a nova fase.
    Isso mesmo meu querido.
    O livro nunca acaba…sempre uma nova página a ser escrita.
    Beijo a ti também.
    Anny

    Amiga Anny,
    Estivemos juntos e digo até no mesmo barco enfrentando uma tempestade. Havia momentos que não via o fim desta tormenta que ameaçava esse nosso barco, mas aos poucos as nuvens negras foram se dispersando e o horizonte começou a ficar mais defino.
    Amiga, chegamos a um porto seguro, O que parecia uma dor sem fim acabou, afinal Se você não sabe para qual porto está navegando, nenhum vento é favorável.
    Digo a todos pegos por essa tempestade que é o sofrimento de uma separação, calma que essa escuridão tem fim, não se desesperem e não sintam piedade de si mesmos. A tempestade passa e logo ali há um porto calmo e lá existe uma pessoa te esperando com uma flor. Não percam muito tempo se apegando ao passado, lembre sempre que há uma pessoa esperando vc chegar, vê se não demora tá?
    Bjs de um amigo que mesmo sem conhece-los, estará sempre aqui.

  35. #35 por Anny em 21 de fevereiro de 2014

    Oww Paulo querido, que satisfação sentir a suavidade em tuas palavras. É muito lindo de se ver que apesar de todo o momento duro e doloroso não perdeu a capacidade de ser gentil.
    Também tenho muito carinho e gratidão por você e outras pessoas que encontrei nesse blog.
    Que assim seja, mal posso esperar o momento de pegar a minha flor.
    Beijo meu amigo!! Deus te abençõe!

  36. #36 por cristina fiuza em 28 de fevereiro de 2014

    Preciso de ajuda, Tenho 50 anos, conheci um rapaz estrangeiro em 2006 ele se encontrava numa situação critica no brasil, é sulAfricano descende de holandes e Ingles, povos com históricos de gostar do alcool, bem nos gostamos e fomos viver juntos, estrangeiro e nao falava bem portugues tinha dificuldades de trabalho, mas um moço esforçado, inteligente e lindo , 12 anos mais novo, ele fazia bicos, dando aula de ingles, e tudo q aparecia ele fazia, mecanico, garçon etc …nao tive problemas por ser mais velha, começams do zero, habilidoso decidiu ganhar a vida como serralheiro, ajudei a comprar as ferramentas de trabalho, uma vez q nao tem permissão para ficar mais no país esta com expulsão desde 2008, bem, eu trbalho numa empresa há 8 e planejamos um futuro, até que ele começou a beber, começou implicar por dominancia queria minha submissão de qualquer jeito, no grito, controlar meu dinheiro, não aceitei fui criada com influencia masculina de meu pai, bato de frente mesmo, sou decidida, não vivo com medo de nada e venho pra somar, sou amiga e companheira pau-pra -toda obra, comigo no grito não vira, eu chagava em casa tudo estava bagunçado, se eu falava ele ficava furioso me xingava de nomes em ingles, portugues, africaner e holandes é… gritava, dava tapinhas na minha cabeça, fui ficando com raiva da situação, o dinheiro q ele ganhava gastava em bares, nunca me levou a nenhum lazer, nao tinhamos vida social eu implorava por um teatro, cinema, queria me levar pros botecos nao bebo, ele ficava bebado Ficou insuportável, nao faziamos nada juntos, não confiava mais nele, chegava em kza ele bebado, pelado, ocupando toda cama, as portas abertas, o gas vazando com as bocas do fogão ligados, só acordava no dia seguinte, eu dormia no sofa por nao poder dormir na cama, ele é bem alto e forte, não concluia planos com ele, a bebida nao deixava, o compromisso era com a bebedeira, sempre dizendo q eu era errada pq nao era submissa e dependente dele, pa não acordava e passava mais tempos na cama jogando coneversa fora, q mulheres sulafricanas são submissas, gente eu sou ligada no 220w e mais, olha se o homem fosse planejado e responsável eu nao teria problemas em deixa-lo administrar, mas nao confiava, ele não admitia o vicio sempre achava q controlava, se tornou agressivo, abusos verbais, tortura psicologicas, me vi deprimida, engordei, nao sorria mais, a vida virou um inferno, as vezes bebia na 2a f, existe os 5 bichos grandes do continente africano: depelo menos 3 ele me chamava, fora os bichos nativos do ocidente, e nao aceitava separação dizia me amar muito, não queria me perder, ofereci e me propus a buscar tratamento com ele, ele não quis, então fui decisiva; ou para ou cai fora, ele trazia homens para beber em kza na madrugada, me colocando em risco, ameacei dar queixas com muito custo ele saiu, foi morar a 5 ruas da minha, sempre conversando com ele, e ele querendo voltar mas sem o tratamento não via futuro, até passavamos finais de semana juntos eu o amo muito, ele sempre se queixando da solidão, e exigindo q eu voltasse, como ? Pra viver o mesmo inferno. se passaram 8 meses e na semana passada descobri q ele pediu uma moça em namoro, fiquei furiosa, nao era isso q esperava dele, queria q se tratasse e voltasse pra mim. A moça tem 38 a é sepada tem 3 filhos fui tomar satisfação, ela é tranquila e não despertou no momento furia em mim, mas ele despertou. Fiz de tudo para q ele se livrasse do vicio e se tornasse alguém melhor, e ele vai em busca de outra? Me senti traida, ele não me deu valor, eu só quis o bem dele., preferiu arrumar outra a se tratar e voltar pra mim, fiquei com raiva de mim, será que fiz certo, lembro-me, de todas as minhas folgas passar triste ao lado dele bebado., vida de fdp.chorei muito a chegar e dar um ultimato, não havia outra solução, um dia ele pegou faca pra mim me jogou uma lata de cerveja provocando um hematoma no meu braço, a gota dágua, convenci meu filho q foi uma batida pois se falasse a verdade ia virar tragédia, tenhos 2 filhos superprotetores e bravos, e 5 irmãos q me tem como mãe, para evitar q ele me machucasse e sofresse a retaliação optei por separar, ele nunca me perdoou, a moça q ele arrumou é na esquina da minha casa. Chorei muito e me sinto pessima foi culpa minha tudo isso, nao deveria te-lo deixado só. Ainda o amo, mas se ele optou por nao se tratar e nao me querer tenho q caminhar a vida segue nao posso parar, faço aulas de ingles e moaytay e bola pra frente de coração partido, um dia acordo bem, outro péssima ai mando umas msg nervosa pra ele, mas isso não é bom eu sei. Eu o amo, mas jamais o aceitarei bebendo eu sei o q vivi e só eu sei… ~Fui bem casada com um gentleman pai dos meus filhos, então não aceito qualquer relacionamento ruim, ou é bom ou não é nada… nem mais ou menos, ele me acha exigente e arrogante pq não aceito amizades futeis e q não vai me acrescentar nada, gente q vive em bar? Ah não. Ele continua a beber muito, na primeira decepção ele afoga as mágoas, a moça em questão me disse por que nao lutou mais por ele? Fácil falar eu sei o inferno q vivi. O bebado nao valoriza nada na mulher, ele ja estava usando drogas tb. me falaram e eu achei varias capsulas de cocaina vazia nos meus vasos de plantas. não dava mais… Estou triste mas aliviada; Tem dias que acordo cheia de ira, neste dia eu realmente não desejo encontra-los, da última vz encontrei a mulher na estação de trens fui super agressiva com ela parti pro fisíco, não bati nela mas empurrei ela caiu. Me arrependi muito eu não posso usar a força contra alguém q não tem a menor noção de defesa, ela poderia ter se machucado muito. Bem ela abriu um B.O fiquei irritada ela é dissimulada e pagou para uma amiga metida a bandidona acompanha-la e defende-la isso foi a gota, nunca faria nada com ela, mas essa atitude me faz crer q écovarde, a empurrei e disse manda a bandidona falar comigo …Um horror isso, o q mais quero é me curar esquecer, sem machucar ninguém. Isso não não é da minha pessoa sou do bem.

  37. #37 por ma em 4 de março de 2014

    Olá pessoas…nossa quanto tempo não escrevo…acho que algumas pessoas lembram da minha história…fazem 3 anos que fui deixada com um filho que na época tinha 4 anos…meu ex-marido sem envolveu com uma mulher em seu trabalho, até que a mesmo engravidou…hoje 3 anos depois existe muita magoa, pois de tudo que passamos, e tudo que fiz por ele, nada foi levado em conta…altos e baixo existem até hoje, infelizmente preciso ter contato pois temos um filho, mas se pudesse não queria nunca mais ter que olhar em sua cara…enfim… mesmo depois de tanto tempo, ainda doi…ano passado ele tentou se reaproximar…mas percebi que sempre que ele percebe que estou bem, ou se ele desconfia que estou com alguém, ele tenta se reaproximar…puro egoísmo…normalmente fico bem, mas sempre que meu filho fica com ele, e acabo ficando sozinha, fico meio depre…esse é meu ponto fraco, meu filho, pois me apeguei muito a ele….sem ele me sinto fraca…hoje vivo sozinha, me dedico a meu filho, meu trabalho e minha casa… nem pensão o infeliz tem a capacidade de pagar, nem ao menos uma meia ele tem capacidade de comprar para o próprio filho… hoje minha maior tristeza e pensar no porque? depois de tudo o porque dessa forma? separação infelizmente muitos casais passam por isso…mas dessa maneira…traição com filho…as vezes acho que nunca vou superar…todos nos sonhamos em ter uma família e de repente tirarem isso da gente é muito cruel…Ainda sonho em ter alguém que faça feliz eu e meu filho, e que eu também possa fazer muito feliz…mas se não acontecer, que eu possa ser muito feliz com meu filho…
    um beijo a todos os corações aflitos…

  38. #38 por Su em 11 de março de 2014

    Cristina Fiuza, minha situação foi bem semelhante a tua, conheci um rapaz, tive que superar várias diferenças, como racial, cultural, financeira, e de idade (ele é 6 anos mais novo), quando o conheci ele já bebia ( eu não bebo), mas achei que com o amor ele iria se sentir completo. O tempo passou, tivemos uma filha, e lá se foram 10 anos de relacionamento, e as diferenças começaram a ficar insuportáveis, como a cultural, estou cursando a 2ª faculdade, ele nem tem o 2º grau, a finaceira, ganho mais que o dobro dele, e o pior, ele compromete todo o orçamento nos bares, e era eu que mantinha casa, praticamente sozinha, e pra completar a minha situação, ele não tinha interesse sexual!!! Nos separamos, sofri, chorei, mas sempre tive a certeza de ter feito a coisa certa! E o que ele fez?? Ligeirinho arrumou uma namorada, que pelo jeito, está muito a fim dele, acho que ela está mais próxima da realidade dele, e parece que estão morando juntos!!! Ele continua bebendo, acho que menos, pq o dinheiro ficou curto. Daí eu me pergunto, será que nós mulheres temos a auto-estima tão baixa assim?? Uma coisa é certa, as pessoas só mudam quando elas querem, e o vício, em geral, destrói uma família! Só não me conformo como ele arrumou uma namorada tão rápido assim?? Acho que arrumar alguém para passar uma noite é fácil, mas daí partir para um relacionamento…?? O que passa na cabeça desses homens??!! Depois de 9 meses de separação estou bem, aberta para conhecer novas pessoas, mas de olhos bem aberto para não cair numa fria novamante!! Faça o mesmo, vc merece ser feliz do lado de quem te valorize e te respeite!! Abraços a todo(as)!!

  39. #39 por Grazziela em 11 de março de 2014

    Nossa, Cristina Fiuza, que relacionamento mais destrutivo, infeliz e sem respeito. E ainda por cima vc ataca a atual companheira dele?!?!! Vc deveria ter pena dela, pois vc se livrou de um problema e ela está assumindo exatamente o inferno que vc vivia.
    Um conselho Cristina, procure um tratamento o mais rápido possível, porque desejar o que não presta é porque vc se contaminou com a doença do seu ex marido. Desculpe a sinceridade.

  40. #40 por Grazziela em 11 de março de 2014

    Oi Ma, quanto tempo já se passou , né? Eu tb quero ser feliz por completa, mas não quero colocar nenhuma pessoa mais na minha vida. Está bom… eu e minha filha, aliás está ótimo!! Eu tb sinto quando ela vai pra casa dele…. nossa minha filha volta diferente, um pouco revoltada e eu fico ansiosa pela volta dela. Essa parte é muito triste ainda. A minha intenção é que quando ela estiver grandinha, que eu fale com o ex somente o necessário, e olhe lá, se eu pudesse mudaria de cidade, não que eu tenha raiva, mas é pelas provocações que eu tenho que aguentar da atual; mas Graças a Deus aguento tudo calada, bem quieta, dou desprezo total.
    Bj pra vc Ma, a nossa querida Pati e a Paola( mande notícias)

  41. #41 por Sandy em 16 de março de 2014

    Eu perdi meu namorado há 3 semanas, temos uma filha de dois meses e estávamos brigando muito
    Na ultima briga eu dei lhe pontapés de raiva de tantas magoas q tinha pois nunca me ajuda com as minhas filhas e eu ainda trabalho e faço tudo em casa
    Ele antes era carinhoso e meigo mas com tantas brigas foi se afastando
    Eu queria reconquistar, deixei já passar este tempo porque penso que ele precisa pensar e de espaco mas agora queria reconquistar porque o amo muito
    No sei o q fazer, podem me ajudar.
    Ele vem todos os dias ver a filha mas nao fala nada de nos nem quase olha na minha cara
    Esta frio e distante como se nada fosse, nem uma conversa sobre o fim nem nada
    No se q fazer tou desesperada

  42. #42 por Alessandra em 22 de março de 2014

    18 anos contando namoro e casamento. Temos um filho de 9 anos. Sou uma pessoa instruída e idependente e com bom reconhecimento profissional. O fato que sempre fui sonhadora e acabei me relacinando com um pessoa abusiva em agressões verbais e físicas, mas tamanho é minha falta de auto estima que eu sempre acreditava nas desculpas dele e ainda me sentia culpada pelo comportamento dele. Preimeiro era porque ele quando pequeno viu o pai agredir a mãe, depois era porque ele bebia muito, depois de casarmos era porque eu só cuidava do filho. Eu assumi a responsabilidade sozinha do casamento e ele se comportava como a um adolescente. Eu achei que ele iria amadurecer. Mas a situação só piorou e me vi sem alegria e esperando por milagres. Meu filho de 9 anos quer que eu separe e diz para mim que quem ama nào trai e nem bate. E foi o que eu fiz no dia 24/01/14 ele me agrediu com palavras e fisicamente e disse que não me amava , bem isso até uma criança de 9 anos sabia. Então separados, procurei por ajuda profissional para entender como me permitir viver isso, pude então descobri que ele dono de uma casa de show, a qual abriu depois do casmento era dependente químico, o que explica as agressões e instabilidades de humor. Eu era o alvo e álibi para o comportamento dele. Eu e meu filho estamos nos tratando de codependência. Estou recuperando um dia de cada vez, mas assustada de como me cuidei profissionalmente, mas como fui imatura e covarde comigo mesmo na área sentimental. Graças a Deus tenho uma família estruturada que está me dando apoio e ao meu filho. Para a igreja meu casamento é nulo e assim o padre me pediu para ser firme pois um dependente costuma hoje não amar e depois amar de novo, ou seja manipular. Não consigo acreditar e gostaria de tirá lo disso, mas não tem como, pois nele ele admite, pois está na fas de sexo, droga e rock. O que faço é orar e entender que ele adoeceu. Preciso cuidar do nosso filho e deixar o tempo passar. É possível doer menos? Alguém pode me ajudar com sua própria história. Só um detalhe o pai dele é alcoólatra e a mãe não acredita. Até entendo pois negar alivia embotra não ajude. Eu e mu filho fomos trocados por baladas para não dizer a real.

  43. #43 por Patrícia em 23 de março de 2014

    Oi, Alessandra!
    Estou em contato com o blog desde 2010, me divorciei em dezembro de 2009 e, como todos que passam por aqui e deixam seus comentários, sofri o inferno na terra. Separação conjugal (independente das circunstâncias do casamento) é uma das experiencias mais doloridas (senão a mais dolorida) que um ser humano pode experimentar. Até porque separação implica em, entre outras coisas, rejeição, abandono, sensação de fracasso, de perda e luto, de solidão e de culpa, mesmo que não tenhamos contribuído grandemente (ou contribuído nada) para que a separação acontecesse.
    Você tem a lucidez de se assumir como co dependente e isso, por si só, representa uma vantagem IMENSA, vantagem essa que talvez vc não reconheça agora porque está no auge da da dor, as feridas abertas, o emocional (e até o físico) exaustos da batalha. Mas num futuro próximo você verá que esse é um ponto (o da lucidez) altamente favorável.
    Procure um grupo NAR ANON da sua cidade, se ainda não o fez! Os grupos Al ANON (Alccólicos) e NAR ANON (Narcóticos) são EXCELENTES, eu sei porque já frequentei. Explico melhor: meu irmão (muito antes de eu me casar) era dependente químico, usava cocaína e era violentíssimo. Sofri (junto com a minha família) agressões físicas (físicas só eu sofri, meus pais, graças à Deus, não!) e verbais e, permita-me a intimidade nas entrelinhas do que vou dizer na sequência: NÓS DUAS SABEMOS O QUANTO A AGRESSÃO VERBAL/EMOCIONAL PODE SER IMENSAMENTE MAIOR QUE A FÍSICA e as sequelas podem durar uma vida inteira. Assim, conheci o NAR ANON e sua maravilhosa literatura. Dessa época, mais de vinte anos atrás, guardo os livrinhos “Um dia de cada vez”, quase uma Bíblia e “Coragem para mudar” mas recomendo enfaticamente o “Co dependência nunca mais!”, porque me vejo, até hoje, como uma co dependente.
    É a primeira vez que falo aqui sobre esse pormenor (“pormenor” chega a ser eufemismo, né? rsrsrs) da minha vida, pois a minha separação não teve nada a ver com droga (até onde sei), mas já entrei num relacionamento sem amor por causa da bosta (desculpe a expressão) da co dependência. Foram 12 anos de casamento e 14 se contarmos namoro, noivado e tudo mais. Tenho um filho que hoje tem 16 anos …
    Bem, se quiser me mandar um e.mail
    patpedro2@hotmail.com
    Inicialmente (em 2010) quando descobri este blog criei uma conta para manter minha privacidade, mas quase não acesso mais ela e acabei acostumando a divulgar a minha conta mais usada.
    Bem, é isso! Vou ficar feliz em trocar idéias com você, até porque a minha separação é um (longo) capítulo à parte e foi tão sofrida, mas tãããããoooo sofrida que pensei que nunca mais iria me recuperar. Eu me recuperei. E isso vai acontecer com você também! Ainda mais que você conta com uma rede de apoio emocional imbatível, como você relatou que é a sua família!
    Fique com Deus!
    Se agarre à Ele com todas as suas forças! Foi o que fiz prá conseguir atravessar a minha noite escura!
    Abraço carinhoso prá você e seu filho!

  44. #44 por amanda em 24 de março de 2014

    Alessandra :
    18 anos contando namoro e casamento. Temos um filho de 9 anos. Sou uma pessoa instruída e idependente e com bom reconhecimento profissional. O fato que sempre fui sonhadora e acabei me relacinando com um pessoa abusiva em agressões verbais e físicas, mas tamanho é minha falta de auto estima que eu sempre acreditava nas desculpas dele e ainda me sentia culpada pelo comportamento dele. Preimeiro era porque ele quando pequeno viu o pai agredir a mãe, depois era porque ele bebia muito, depois de casarmos era porque eu só cuidava do filho. Eu assumi a responsabilidade sozinha do casamento e ele se comportava como a um adolescente. Eu achei que ele iria amadurecer. Mas a situação só piorou e me vi sem alegria e esperando por milagres. Meu filho de 9 anos quer que eu separe e diz para mim que quem ama nào trai e nem bate. E foi o que eu fiz no dia 24/01/14 ele me agrediu com palavras e fisicamente e disse que não me amava , bem isso até uma criança de 9 anos sabia. Então separados, procurei por ajuda profissional para entender como me permitir viver isso, pude então descobri que ele dono de uma casa de show, a qual abriu depois do casmento era dependente químico, o que explica as agressões e instabilidades de humor. Eu era o alvo e álibi para o comportamento dele. Eu e meu filho estamos nos tratando de codependência. Estou recuperando um dia de cada vez, mas assustada de como me cuidei profissionalmente, mas como fui imatura e covarde comigo mesmo na área sentimental. Graças a Deus tenho uma família estruturada que está me dando apoio e ao meu filho. Para a igreja meu casamento é nulo e assim o padre me pediu para ser firme pois um dependente costuma hoje não amar e depois amar de novo, ou seja manipular. Não consigo acreditar e gostaria de tirá lo disso, mas não tem como, pois nele ele admite, pois está na fas de sexo, droga e rock. O que faço é orar e entender que ele adoeceu. Preciso cuidar do nosso filho e deixar o tempo passar. É possível doer menos? Alguém pode me ajudar com sua própria história. Só um detalhe o pai dele é alcoólatra e a mãe não acredita. Até entendo pois negar alivia embotra não ajude. Eu e mu filho fomos trocados por baladas para não dizer a real.

    Oi Alessandra…ja faz tempo que não entrava aqui, mas hoje ao entrar e ler sua estoria me passou um filme na cabeça.Passei por tudo que vc passou, exceto a violência física e o filho que não tive.Fui casada por 3 anos e namorei por 7 anos, sempre pensando que ele amadureceria…fui agredida inúmeras vezes, verbalmente e o que ouvi me doeu mais que uma surra, e dói ainda hoje qdo lembro.Só que chega uma hora que a gente cansa, a ficha caí, sei la e resolvemos chutar o balde….foi o que aconteceu comigo…saí de casa depois de mais uma das bebedeiras dele , onde descobri que ele ainda usava drogas, e dentro da minha casa( descobri no namoro, ele dizia que usava as vezes mas que isso NUNCA mais aconteceria…mas aconteceu e acho que sempre aconteceu , mas eu que fui burra e cega por todo esse tempo a ponto de acreditar nele).
    Faz 11 meses que saí de casa( foi a terceira e última, graças a Deus) e 4 meses que estou divorciada…sofri horrores, caí numa depressão horrível , pensei varias vezes em tirar minha própria vida, tamanho era meu sofrimento, pois apesar de tudo eu ainda gostava dele; mas Deus me deu forças e minha família também e hoje posso dizer que foi a melhor coisa que eu fiz, pois temos que nos valorizar antes de qualquer coisa…Não vou te dizer que é fácil porque não é…é muito doloroso, parece que tudo dói até a alma, mas ore, peça a Deus uma orientação e se for isso mesmo que você deseja, vá e não olhe pra trás , vai demorar um pouquinho mas a gente consegue se libertar.
    Hoje posso dizer que estou bem…dias bons e ruins, mas estou bem…Conheci uma pessoa maravilhosa que faz tudo pra mim, me entende mesmo com essa confusão de sentimentos que as vezes aparece e o medo que eu tenho agora, de confiar e me relacionar de novo…masss estou deixando as coisas acontecerem afinal eu mereço alguém que me valorize e me faça feliz…e vc também.
    Espero tê-la ajudado um pouco…estou à disposição se precisar conversar.Fique com Deus!

  45. #45 por paulo em 26 de março de 2014

    Boa noite. Eu me separei já faz alguns anos e aqui neste site encontrei o apoio de muitas pessoas. Hoje retorno para dar um depoimento de incentivo àqueles (as) que sofrem em razão de uma separação. Minha história é igual a tantas outras aqui postadas que envolvem traição, mentiras, decepções e sobretudo muita dor. Hoje percebo com muita clareza que o amor da minha ex tinha acabado muito antes da efetiva separação ! O fim do casamento já havia acontecido, só faltava ser formalizado perante o juiz ! Mas para mim, que ainda a amava, as evidências de sua falta de amor traduzidas em desrespeito, em falta de consideração, sinais de traições, agressão verbal, desinteresse sexual eram inconscientemente justificadas ou ignoradas, talvez porque admiti-las seria doloroso demais, quase insuportável ! O amor é capaz de proezas inacreditáveis, justificar atitudes injustificáveis, maquiar evidências que saltam aos olhos, idealizar uma pessoa que não existe, enfim sacrificar nosso amor próprio, para nos preservar da dor. Dessa forma, numa atitude covarde, protelamos o inevitável e com isso apenas e tão somente postergamos o sofrimento !! Hoje penso como teria sido ótimo se o meu relacionamento tivesse acabado muito antes, pois foram anos e anos de solidão a dois, vivendo com uma pessoa que já não me amava mais ! Claro que não é fácil enfrentar essa dor da separação, mas postergá-la é pior, pois acaba apenas adiando sua futura cura ! Passada a fase natural da raiva e do ódio, vem a fase da indiferença e por mais incrível que parece aquela pessoa que um dia representou tudo em nossa vida, se torna apenas uma pessoa comum como qualquer outra ! E depois de algum tempo, a vida acaba fazendo justiça na exata proporção da conduta adotada por cada um durante o relacionamento ! Quem foi fiel, honesto, respeitoso e íntegro ganha a paz de consciência de que fez tudo o que poderia para o relacionamento dar certo. Quem traiu, mentiu, agrediu, ganha o arrependimento de ter desperdiçado a chance de ser feliz !! O amor é um sentimento que envolve duas pessoas, se tornou-se unilateral, tenha certeza que ele não vale mais a pena !!!

  46. #46 por amanda em 27 de março de 2014

    Cadê os comentários?? :(

  47. #47 por Patrícia em 30 de março de 2014

    Paola e Grazie, como vcs estão?
    Penso muito em vocês duas e em seus bebês!
    Torço (e oro!) para que vcs estejam bem e para que a moderação libere logo meu comentário e, assim, vcs o leiam e mandem notícias.
    O link abaixo está inserido num blog e é uma estória real de traição e divórcio, de abandono de uma mulher com um bebê ainda na barriga, uma série de desventuras, mas, felizmente, de superação!
    Abraço carinhoso para vocês duas e os demais que leem e acompanham o blog!
    :)

  48. #48 por Patrícia em 30 de março de 2014

    OOOOoooppsss! rs
    Esqueci de inserir o link
    Aqui está:
    http://esperanca.com.br/blog/2011/01/26/traida/
    Vale MUITO a pena ler!

  49. #49 por Patrícia em 30 de março de 2014

    Engraçado que meu comentário anterior está “aguardando moderação” (em vermelho) e o feito na sequência, #48, 30 segundos depois, foi automaticamente liberado …

  50. #50 por Grazziela em 31 de março de 2014

    Olá Paty!!! Cono vc está? Saudadess de vc e da Paolla!!
    Eu estou caminhando e as vezes perco o sono durante a noite rsrs. Não vejo a hora da minha filha crescer, ela ainda não viu como ela é usada pela namorada do meu ex marido e por ele tb…., sempre pra me provocar!!! Minha filha chega um pouco revoltada das visitas com o pai, pergunto pq ela está nervosa ,mas ela não responde e só diz que quer dormir na casa do pai; então acabo respondendo que quando ela crescer um pouquinho ela poderá dormir quantas vezes ela quiser. Isso me deixa extremamente cansada emocionalmente!!!
    Bj Paty e a todas que passam por essa luta infernal!!

  51. #51 por Su em 1 de abril de 2014

    Paulo #45, adorei ler teu depoimento, parabéns pela lucidez na interpretação do fatos, concordo plenamente com vc, postergar um casamento que já não existe mais só faz sofrer mais, e aquilo que plantamos iremos colher mais na frente. Ter a conciência tranquila é o caminho para entender que merecemos ser feliz no amor, com quem nos valorize de verdade! Boa sorte pra vc!!

  52. #52 por Patrícia em 5 de abril de 2014

    Breve nos cinemas :)
    (Oba!!!!!!)
    The other woman
    http://www.youtube.com/watch?v=ZDStZkzW0WI

  53. #53 por ma em 6 de abril de 2014

    Patrícia…adoro estes tipos de filmes…esse fim de semana fui assistir “SOS mulheres ao mar”…é muito bom, indico para descontrair e dar umas boas risadas, porque é o que estamos precisando…parar de chorar um pouquinho e dar umas boas risadas…

    Adoro ir ao cinema, sempre gostei…mas tinha a errada ideia de que cinema era local para ir de “casal”…que nada com a separação descobri que o cinema por si só já é uma bela companhia, você começa a ver que assim como você muitas pessoas vão ao cinema sozinhas…eu sempre vou com minha irmã mais velha, mas se ela não pode ir comigo, pois tem marido e filhos, rs…eu vou com meu pequeno, e se o filme não é indicado a ele, vou sozinha…e sabe que não é de tão ruim…

    Aprendemos a viver sozinha, não vou ser hipocrita em dizer que estar solteira é a melhor coisa, mas estar só também não é nenhum fim de mundo…vivendo e aprendendo, sempre…

    Com a separação deixei de fazer várias coisas da qual eu gostava, por achar que não conseguiria fazer sozinha, sqn…agora depois de longos 3 anos, estou conseguindo fazer praticamente tudo, e com um certo gostinho diferente…pra lá de especial…

    Acho que já disse aqui que o ano passado o ex tetou se aproximar, eu deixei para ver até onde ia, mesmo sabendo que não iria longe… a aproximação foi apenas conversas por telefone, aliás não tem como não haver pois temos um filho juntos, mas ai chegou a época de festas e férias e ele se afastou novamente…quando foi mês passado ele me ligou para pedir algo…e eu tratei ele com toda indiferença do mundo, e o que aconteceu?? ele por achar que eu estava em outra, tentou novamente uma reaproximação…tá dificil…mesmo depois de tudo e de tanto tempo esse contato que tenho que ter só me faz machucar…e não quero mais me machucar, não quero mais sofrer…preciso ser feliz…

    uns dias antes de ele se reaproximar eu tive um sonho, super estranho, sonhei que ele havia morrido, eu via ele no caixão, e na sala do velório não havia ninguém, apenas eu, e eu olhava para ele e não chorava, apenas olhava e não conseguia sentir nenhum sentimento, nem tristeza…isso me deixou assustada, mesmo não acreditando muito nos sinais dos sonhos, tentei acreditar que aquilo era um sinal de que o amor que eu sempre senti por ele havia acabado, rs…, melhor assim…

    Mas meninas estou tentado ser melhor…quando me casei com ele eu não tinha carro e pegava onibus lotada para ir trabalhar e com uma bebe no colo que eu levava para a escolinha que era perto do meu trabalho, faça chuva ou faça sol…ele tinha um carro zero, mas alegava que não podia vender para comprar outros 2 mais velinhos porque o carro era financiado…ai ai…, como nos mulher somo “boas”, para não dizer bobas, esse ano comprei um carro amigas, zero, com todos os opcionais que eu queria e merecia..e ele continua com o carro que ele não quis vender para me ajudar, o meu comprei a vista, sem ajuda de ninguém, apenas do meu trabalho, o dele, quantas vezes paguei o financiamento porque ele não tinha $$…hahaha, sem contar que a ajuda que ele dá para o meu filho é quanto quer e quando quer…eu moro sozinha com o pequeno e acabo sustentando a casa e tudo sozinha, pago escola, natação, judô, xadrez, e inglês, para o meu filho, e ele nada…sabe tenho um “puta” orgulho de mim, no começo da separação tive muito medo de não conseguir, e hoje estou melhor do que quando ele estava comigo… parece que ele me amarrava…

    E ainda essa semana vou fazer todos os exames médicos para marcar minha cirurgia para colocar “proteses de silicone” (sonho bobo, mas antigo)… na gravidez eu engordei 30 quilos, cheguei a pesar 90 quilos…agora voltei ao meu peso de antes da gravidez 60 quilos, e tenho 1,75, então preciso dar uma arrumadinha no corpo, rs…faz parte para que cada dia eu queira ser mais e mais feliz, me achar linda….

    E quem sabe algum dia desses eu encontre alguém que realmente me ame…

    beijos a todos e não desistam nunca…porque tenho certeza que todos nós depois de tanto sofrimento seremos muito felizes…

  54. #54 por ma em 6 de abril de 2014

    Grazzi…essa parte de ter que dividir os filhos é a pior, rs…sei o quanto é importante a presença do pai na vida dos filhos, mas as vezes não acho que seja tão importante, pois no caso do meu, o pai vem pegar ele as vezes, não obedece os 15 dias…sendo que nunca impus nada pois não está nada legalizado, deixando assim que ele tivesse livre acesso ao filho quando quisesse, mas ele vem menos do que deveria, meu filho já tem 7 anos, nunca escondi a história do que realmente foi, “o porque que o pai foi embora”…então quando ele vai com o pai, ao inves de ele dar atenção ao nosso filho, pois nunca ve ele, não ele acaba dando atenção ao filho que ele tem com a outra, que é com quem ele convive…aliás ele nos deixou porque ela engravidou, eu só descobri a traição quando ela já estava gravida…então isso mexe muito com a cabecinha do meu filhote, e ele nunca quer ir ficar com o pai, então acabo ficando confusa se o melhor não era ele simplesmente sumir…mas…sei lá.
    O filhote faz terapia, mas mesmo assim continua não querendo ficar com o pai…e olha que quando ele vem buscar eu que tenho que convencer ele que tem que ir, e que vai ser legal…é mole….

    mas tenho certeza que tudo isso irá um dia se resolver…

  55. #55 por Rogério em 10 de abril de 2014

    Puxa como precisava ler isso… Estou no olho do furacão e parece que não vou conseguir. Tomara que o que escreveste
    se aplique a mim. vlw.

1 ... 48 49 50
(não será publicado)
  1. Sem citações ainda.